AF_Logotipo_Fundacao_1bi-07.png
29790092_1577906565597016_1681903114687752011_n.jpg
O impacto da tecnologia: pequenos detalhes em grandes causas

Laura Silva, iFood (Estagiária de Front-End)  foi voluntária da 7ª edição do Potencialize, programa de voluntariado do Grupo Movile que presta consultorias gratuitas em tecnologia e gestão para ONGs de todo o país. Abaixo eles contam como foi a experiência de serem voluntários por 1 mês da Lacre do Bem.

Uma das metas pessoais que havia traçado para 2021 era participar de um voluntariado, por já conhecer a Movile isso se tornou mais fácil já que acabei conhecendo algumas iniciativas que tinham o objetivo de ajudar organizações sociais, e o Potencialize foi a que eu escolhi fazer parte. De início eu não sabia muito bem o que esperar, ainda não tinha um conhecimento técnico aprofundado e não sabia se conseguiria contribuir nas questões de desenvolvimento front-end, que no caso é a minha área, mas sempre tive muita vontade de ajudar até mesmo em coisas que não eram do meu conhecimento, e isso foi o que mais me ajudou no processo. Já na primeira conversa com a coordenadora da Lacre do Bem, organização social em que atuei com meu time eu percebi que havia muito a se fazer e contribuir para o projeto! Tivemos um primeiro encontro marcado pelo próprio potencialize, e dali surgiram outros encontros semanais e acompanhamentos pelo whatsapp e slack, manter-se próxima da Organização facilitou muito o processo. 

De início conseguimos identificar problemas tirando dúvidas com a própria Ivete, a coordenadora da instituição, como por exemplo o site de apresentação da instituição se encontrava com o número de cadeiras de rodas desatualizado, além disso a desenvolvedora que havia criado o site havia utilizado WordPress, que era uma ferramenta fora do meu conhecimento técnico então tive que aprender a mexer na plataforma para atualizar aquela informação e algumas outras páginas que também foram solicitadas para serem atualizadas, mesmo assim o fato de não ter um responsável pela manutenção dessas informações no site também era um desafio que precisava ser solucionado posteriormente. 

Existiam também pendências relacionadas a organização de documentações que eram enviadas pelos beneficiários através de formulários do google para a Lacre do bem, o processo de preenchimento dos formulários também precisava de uma automatização e um processo de backup para mais segurança dos dados dos beneficiários. O principal problema seria, de fato, conseguir mais parcerias para coleta e distribuição das cadeiras de rodas pelo Brasil, o que por si só era um grande desafio logístico para o nosso time, e como não conseguimos atuar diretamente na solução desse problema implementamos outras melhorias juntamente com a resolução dos citados anteriormente. 

A primeira coisa que conseguimos fazer foi a atualização dos formulários do google, atualizando não só o conteúdo mas também a identidade visual, utilizando as cores da Organização e um banner com o nome e logo da mesma. Também configuramos para as respostas do forms fossem enviadas a uma planilha do excel para ter um backup mais seguro, organizamos as informações e as perguntas de maneira que o usuário tivesse mais facilidade durante o preenchimento, e adicionamos a funcionalidade de enviar documentos para facilitar a leitura dos laudos médicos, que antes eram escritos à mão pelos pacientes.

A segunda solução foi atualizar o site e criar um tutorial narrado e em vídeo de como fazer aquela manutenção, assim qualquer voluntário ou a própria coordenadora pode ter autonomia para realizar a modificação, desde que tenha acesso ao usuário da plataforma. Realizamos também a automatização do processo de recibos que são entregues a pessoas que realizam uma doação de lacres ou financeira para a instituição, configurando um script que faz o preenchimento e impressão dos recibos de forma automática usando a ferramenta docs variables do google docs, também fizemos um tutorial narrado e em vídeo de como utilizar esse documento e preenche-lo facilitando a gestão da coordenação da Lacre do bem nesse quesito 

Pensando também na principal dor, que seria achar parceiros logísticos para entrega e coleta de lacres e cadeiras de rodas e como nosso time não poderia ajudar diretamente por precisar firmar parceria com empresas de transporte das cadeiras, criamos post nas nossas redes sociais para apresentar o projeto para mais pessoas e por sua vez captar pessoas com interesse em ajudar, além disso pensando ainda nesse ponto criamos um modelo de negócios para captar investidores ou doadores parceiros de forma que ficasse claro o que a organização fazia e quais eram os benefícios de ajudar a essa nobre causa, propomos também para a coordenadora utilizar o modelo para apresentar para as empresas de forma que elas pudessem conhecer o projeto e incentivá-las a ajudar na questão logística que estaria fora do nosso alcance.