AF_Logotipo_Fundacao_1bi-07.png
Siga em frente: voluntariado com a
ONG Amigos pela Caridade

Leonardo Somavilla (estagiário Product Designer, ifood)  foram voluntários da 7ª edição do Potencialize, programa de voluntariado do Grupo Movile que presta consultorias gratuitas em tecnologia e gestão para ONGs de todo o país. Abaixo eles contam como foi a experiência de serem voluntários por 1 mês do Amigos pela Caridade.

 

A sétima edição do Potencialize foi um grande desafio para mim e creio que para a maioria da minha equipe. Como outros três companheiros, foi minha primeira vez participando do programa e, com isso, compartilhamos as mesmas inquietações: "Qual será que vai ser o desafio?", "Será que vamos conseguir ajudar?", "Será que o que fizermos vai de fato ser relevante?", foram alguns exemplos. Sem dúvida, esses pontos nos acompanharam durante todo o processo, principalmente quando conhecemos o pessoal da ONG e o desafio que nos aguardava.

Na primeira etapa, de conhecimento e empatização com a Amigos pela Caridade e sua visão, conseguimos identificar vários pontos de dor o que deixou todos preocupados em relação ao tempo: como poderíamos resolver tudo isso em apenas três semanas? Tendo isso em vista, precisávamos priorizar o que faríamos. Pegamos os três problemas principais e fizemos uma dinâmica de geração conjunta de ideias, gerando um total 54 ideias diferentes que poderiam resolvê-los, bem como organizamos o que já era feito que ajudava no nosso objetivo. Após isso, através de uma votação, selecionamos quatro ideias para cada problema e, em sequência, elencamos em termos de esforço e impacto quais delas faríamos primeiro, assim chegando no nosso plano de ação. Este plano de ação tornou mais fácil entendermos o que fazer e o que conseguiríamos fazer com o tempo que tínhamos. Com isso, conseguimos atender, principalmente o ponto de dor mais latente, a invisibilidade.

Como soluções, desenvolvemos uma melhoria no site da ONG, inclusão dela no Google, uma apresentação de slides dinâmica e empática para que eles conseguissem captar mais parcerias e doações e foi desenvolvido um calendário completo de posts para serem feitos nas redes sociais. A ONG sempre esteve envolvida em todas as etapas que realizamos, estas soluções foram construídas adequadas às suas necessidades, sendo feitas não só pelos voluntários, mas também pela própria organização.

Ao final do programa, pudemos ver que por mais que não conseguimos resolver todos os problemas que apareceram, o que conseguimos criar já foi de muita ajuda para a ONG. Junto a isso, vimos que o maior benefício não foram de fato as soluções criadas, mas sim a mudança de visão que o contato trouxe para todos os envolvidos, a ideia de que mesmo que pareça impossível, podemos seguir em frente!